Quando a música para…

Quase cinco meses, esse é o tempo em que estou sem escrever para o Yellow e é também o tempo em que vivo em uma realidade em que a música quase parou. E quero contar sobre isso para vocês…

Já faz algum tempo que quero vir aqui falar das músicas que eu não estou ouvindo, se é que isso faz sentido. Este post está sendo escrito em 2019, um ano que classifiquei desde muito cedo como difícil para caramba, e sei que é possível que outros momentos de seca musical surjam no futuro.

Assim sendo, foge do que eu gosto de fazer escrever um post que seja tão temporal, mas não vejo escapatória porque, do contrário, vou acabar postergando de novo.

‘Tenho sangrado demais, tenho chorado pra cachorro’

“Um monte de coisa pra ler, um monte de coisa para ouvir, um monte de coisa para assistir, um monte de coisa para entregar, um monte de coisa para se indignar

comovocesestaoconseguindo?”

não estou

Me deparei com essa pergunta no Twitter e minha resposta não poderia ter sido mais honesta: não estou. Eu não estou conseguindo dar conta de tudo que deveria ou, ao menos, gostaria de fazer.

Em partes, sou eu que ainda não encontrei formas de assumir minha responsabilidade nessa situação e me afastar de coisas — especialmente daquelas ‘para se indignar — que têm me consumido por demais. E existe também o fato de que ainda estou (ou seria estamos?) aprendendo a lidar com esse enorme e crescente volume de conteúdo que nos cerca e clama por atenção diariamente.

É essa a situação que me fez ouvir menos música do que o normal nos últimos meses. Quer dizer, me prendi à uma maravilhosa playlist de Jazz feita por uma amiga querida e a vários “portos-seguros” musicais que tenho: Metallica, Nirvana, Linkin Park e rock dos anos 90 em geral.

O pouco que sai do meu lugar comum foi para passar dias e dias com AmarElo, de Emicida, Majur e Pabllo Vittar, na martelando na cabeça ou tentando encontrar um senso de paz ouvindo Helvegen, da banda norueguesa Wardruna — vale dizer, essa entra para o hall das músicas mais ‘diferentonas’ que já indiquei aqui no Yellow.

phone
Photo by Melanie Pongratz on Unsplash

‘Como vai você? Eu preciso saber da sua vida’

Tá. Em verdade, ninguém preguntou ou soltou o gogó cantando Como vai você pra tentar entender o que eu tenho feito, ouvido e o que acontece quando a música para.

Curiosamente, a música parou por aqui quando eu finalmente, atrasada pro rolê, me rendi aos podcasts. Ainda ouço poucos, não os ouço sempre, mas consegui me encontrar nesse universo que existe há tanto tempo que tem até quem já esteja saturado dele.

Me ocorreu procurar algum podcast sobre música, mas a realidade é que o interesse não bateu e eu preferi não adicionar à lista mais um nome que seria ignorado por tempo indeterminado.

É que antes de me render, eu já tinha seguido alguns podcasts pelo Spotify, mas esses que chegaram lá primeiro sequer foram ouvidos. No fim das contas, hoje faço uma rotação nada orquestrada entre:

  • Vida de Jornalista, do Rodrigo Alves, que aparece em primeiro na lista por ter sido o grande responsável por me envolver a ponto de eu entender como incluir os podcasts em minha rotina.Obviamente, tratam-se de programas que falam sobre jornalismo, geralmente convidando profissionais conhecidos para falar de suas trajetórias ou relembrando coberturas históricas;
  • The Daily, do The New York Times, que apresenta conteúdos bacanas — e tem uma edição muito legal — sobre fatos e notícias atuais e relevantes, também em programas mais curtos (em inglês);
  • Café da ManhãDurma com Essa, respectivamente: da Folha e do Nexo, que seguem uma proposta parecida com a do The Daily de comentar notícias do momento. Notou que um é feito para ouvir no começo do dia e o outro ao final do dia? Acho legal isso;
  • Mamilos, das maravilhosas Ju Wallauer e Cris Bartis, porque eu me rendi ao melhor podcast do Brasil e digo que, até o momento, esse é o único cujo tempo de duração dos programas é mais longo e que eu realmente me interesso por ouvir;
  • Oêa, um original Spotify em parceria com a B9, que aparece como menção honrosa por ter sido um projeto especial para a Copa do Mundo Feminina 2019 e que eu fiz o possível para ouvir todos os dias porque achava muito bom!

Então é isso. Quando sobra um tempinho, o que não tem acontecido muito, eu tenho ouvido mais podcasts do que música. Acho, inclusive, que essa situação passa por um estar tão habituada a ter a cabeça cheia que nem sempre sei como permitir que a mente se esvazie um pouco por meio da música.

Eu sinto falta da música e adoro as ocasiões em que, em meio à esse big pause, eu acabo ouvindo alguma coisa que me faz cantar a plenos pulmões e me sentir mais leve :)

Mas diz aí, o que você tem ouvido? Gosta de podcasts? Tem sugestões de música para me fazer voltar à vida?

Anúncios

13 comentários sobre “Quando a música para…

  1. Tu tens o meu respeito e o meu apoio. Não poderia te indicar algo além do que tenho escrito para o blog. E esse ano meu gosto musical está muito afim de uma briga com todas as coisas que, como falaste, são pra se indignar. Forte Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Lari, ta ligada que o Sal sempre tem um indicação na manga, né?! Quando quiser escutar, procure o álbum Walk Trough Fire, da Yola! Caso não conheça ainda, vale muito a pena a indicação.

    Beijo grande!

    Curtido por 1 pessoa

  3. I’ve been wondering what you have been up to. Life gets in the way of a lot of things. I’ve been writing and playing music and making custom electric guitars. I recorded a song with my cat the got played on a radio program that airs on National Public Radio. That was fun.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Interessante você publicar esse texto justamente em um período em que descobri o mundo dos podcasts e me rendi. É muito conteúdo interessante. Também não sigo tantos, mas os que me prenderam, acompanho diariamente. Porém, não parei com a música, haha. Ela segue (e seguirá) firme e forte.

    Curtido por 1 pessoa

        1. Braincast e Nerdcast aparecem nas listas de muita gente, né!

          Tem um episódio do Braincast que eu comecei ouvir e ainda quero terminar, mas fico postergando. Achei a galera legal, além de ter interesse nesse conteúdo em específico, mas ainda não devo adicionar o programa à minha rotina!

          Tô indo aos poucos :)

          Curtido por 1 pessoa

    1. Pois é! Até a Globo está lançando podcasts agora (e tratando como se fosse a novidade do século, HAHA).
      Eu conheço poucos ainda, esse da DJ Laurinha Lero ainda não ouvir, mas pesquisei rapidinho aqui e parece legal.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s