Nina Simone: Documentário e Música

Quando eu conheci a música de Nina Simone, poucos anos atrás, eu não tinha ideia de com quem eu me deparava através da canção Feeling Good, na voz de uma jovenzinha de 13 em um programa de calouros. Me lembro de ter achado incrível – até porque a intérprete Carly Rose Soneclar tem uma voz e poder assustadores para alguém tão jovem. E foi ali que eu me apaixonei por aquela música e agradeci à Nina Simone, quem quer que ela fosse…

[Antes de continuar, é importante deixar claro para vocês que este é um post um pouquinho diferente. Um tanto quanto filosófico e pessoal. Talvez um pouco menos descontraído que o de costume, mas ainda verdadeiro]

Descobrir quem Nina Simone é – ícones não morrem jamais – foi descobrir uma mulher notável. Mulher, cantora, compositora, pianista, ativista pelos direitos civis, uma das primeira negras a ingressar em Julliard e voz ativa na luta contra o racismo ainda na década de 1960. Sua coragem, personalidade e talento eram notáveis a ponto de Nina ter tido a honra de cantar no enterro de Martin Luther King Jr.

FEELING GOOD

It’s a new dawn (É um novo amanhecer)
It’s a new day (É um novo dia)
It’s a new life (É uma nova vida)
For me (Para mim)
And I’m feeling good (E eu me sinto bem)

Se sentir bem, pode parecer simples, mas nem sempre é. Não para mim e muito menos para Nina – isso, eu vim descobrir agora, com a chegada do documentário produzido por sua filha What Happend Miss Simone?

Eunice Kathleen Waymon, era volátil e bipolar. Era no palco que ela dava vida a Nina Simone, nome artístico escolhido aos 20 anos. Era no palco que ela, em algumas ocasiões, encontrava momentos de liberdade e, para mim, assistir a isso é muito inspirador. Ser livre é mais difícil do que pode parecer. Estamos sempre cheios de amarras…

Às vezes, essas amarras nos impedem de ser quem queremos ser. Nos impedem de identificar nossas paixões e motivações na vida. Em certo momento, Nina diz que a única forma de contar quem ela é, é cantando uma música. No fim das contas, somos aquilo o que abraçamos de coração.

E sim, este post está cheio de filosofia e reflexão porque é isso que as músicas de Nina Simone me trazem sempre.

What Happened Miss Simone? é uma produção do Netflix e fica como dica para o fim de semana de vocês. Nina Simone faleceu em 2003. Sua musica era intensa e consegue, até hoje, tocar no fundo. É por isso que muita gente gosta de tentar reproduzir aquilo o que ela cantou. Com sua voz potente, andrógena, Nina dava voz a sentimentos.

Através desses sentimentos, Nina queria que as pessoas saíssem de seus shows “aos pedaços”. Infelizmente, não pude vê-la ao vivo. Ainda assim, me despedaço… E depois me refaço.

A música que eu citei na abertura desse post é uma das minhas músicas favoritas de todos os tempos. Montei para vocês uma playlist no youtube apenas com covers feitos em homenagem à Nina. Feeling Good é a campeã, mas eu selecionei a apresentação da Carly do jeitinho que foi ao ar em sua primeira aparição no programa porque gostaria que quem ainda não conhece Nina Simone possa a experimentar da mesma forma que eu.

E desde já, vou falar numa boa, se você não estiver com tempo para ver/ouvir a playlist toda, assista, pelo menos, ao primeiro vídeo, ok?! Obrigada :)

ps: Viram que tem até Ed Sheeran ai no meio né?!

ps2: Se quiserem ler uma boa resenha sobre o documentário What Happened Miss Simone? basta clicar aqui.

Anúncios

10 comentários sobre “Nina Simone: Documentário e Música

  1. Que delícia de texto Larissa, adorei cada linha do que você escreveu. Estou tentando fazer o mesmo no meu blog, assisti o documentário outro dia na Netflix e fiquei com um aperto no peito. Achei a história da Nina incrível, mas triste. Das divergências com o marido, da violência que ela sofria. Da força que ela teve durante o movimento dos direitos civis dos negros…e anos depois, numa entrevista, onde ela diz: “A luta não existe mais”, a morte do Luther King. Eu simplesmente adorei o documentário, quero assistir de novo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isso é estranho… Estava relendo esse meu post porque estou ouvindo um álbum tributo lançado em dezembro passado e só então vi seu comentário. Desculpa a demora!

      Nina era, talvez, mais forte do que ela pensava e isso me inspira muito também. Em meio à tanta tristeza, fico feliz – por ela e por nós – que ela tenha encontrado um caminho na música. É interessante ver, como o documentário permite, que alguém de sucesso é humano de uma forma que, muitas vezes, a gente nem imagina ou sequer entende…

      Curtir

  2. “Ser livre é mais difícil do que pode parecer. Estamos sempre cheios de amarras…”. Nossa, Lari, seu post me deixou arrepiada não só por compartilhar da admiração por Nina, mas por seus pensamentos certeiros. Achei lindo e fonte de ótima reflexão! :)
    Nunca tinha visto a apresentação da Carly Rose e estou completamente embasbacada! É muito bacana ver o poder que a música tem de superar as barreiras do tempo. Como você disse, os verdadeiros ícones não morrem nunca!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fico mesmo muito feliz que tenha conseguido te tocar de alguma forma com esse post. Escrever sobre Nina é tarefa difícil e é legal saber que surtiu esse efeito :)

      A Carly já tá fazendo vários e vários shows por ai. Dá pra acompanhar pela página dela no Facebook ou até pelo youtube. A voz dela é arrasadora e quase nada em programas de calouros supera essa apresentação!

      Beijos e obrigada pelo comentário.

      Curtir

  3. Gente, que texto maravilha! Me identifiquei totalmente até por que conheci a música de Nina Simone do mesmo jeito que você, então, me vejo facilmente escrevendo essas palavras. Desde então acompanho as demais músicas de Nina Simone e ela sempre está nas minhas playlists.

    Beijos, beijos a loba da vez.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Meses depois, cá estou eu respondendo ao seu comentário. Devo ter me perdido em meio às outras tarefas do dia, rs…
      É legal saber que alguém que conheceu Nina da mesma forma que eu criou uma identificação semelhante! Ela é fantástica :)

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s