Álbum da vez: Black Album/Metallica

Como a pessoa que faz esse blog vai de ouvir Sia freneticamente para ouvir Metallica freneticamente?, vocês podem estar se perguntando. A resposta é: não sei. Entra no clima assim mesmo :)

Já faz umas duas semanas que estou escutando Metallica o tempo todo. Como estive escutando no shuffle, muitas vezes sem identificar a qual álbum cada música pertencia (desculpem, fãs, não sei mesmo), não estava conseguindo escolher qual trazer para a coluna.

Depois de compartilhar a trilha sonora da semana no insta stories, o Jão veio me dizer que Master of Puppets é seu álbum favorito dos caras e eu até considerei falar sobre ele, que é um clássico supremo. Acontece, porém, que eu já fiz isso e nem lembrava. Lá no começo do blog, quando os posts não eram tão legais quanto são agora risos.

Então, fiquei em dúvida entre falar de Hardwired To Self-destruct, um dos meus lançamentos favoritos de 2016, e falar do Black Album, que acabou vencendo a disputa. Isso porque se eu pensei em falar de um clássico, posso, então, falar de outro.

Quando foi que eu me rendi ao Metallica?

Não sei. Confesso que, ainda que não tenha me transformado na maior fã, até pouco tempo atrás, eu não passava de alguém que conhecia a banda somente pelos clássicos e um pouco mais. Tenho a sensação de que foi Hardwired que mudou essa realidade sem que eu nem percebesse.

Até então, verdade seja dita, eu já tinha escutado mais do que “apenas” os clássicos, mas não dava muita importância. Por que eu estou contando isso? Porque se você que lê esse post agora nunca parou para dar a devida atenção ao Metallica, eis mais uma chance que vem acompanhada de um belo vale a pena!

Como falar de um álbum clássico fugindo dos hits?

Acho que não tem muito jeito, né. Apesar de estar tentando fugir do lugar comum dos hits com o Metallica, o Black Album por si só é um hit. Lembra daquela minha velha mania de recomendar que vocês ouçam os álbuns completos, na ordem que foram planejados? Pois é.

black album

São 12 faixas e mais de uma hora de música. Talvez pareça muito (se você ouvir, vai perceber que não é), mas é tarefa simples. Tudo flui bem quando começa com Enter Sandman ;) Na sequência, está Sad But True, uma das minhas favoritas. Logo adiante, está The Unforgiven e, até aí, se você não tiver ganhado ânimo o suficiente para seguir ouvindo, não ~merece~ chegar até a já mencionada Nothing Else Matters.

Lançado em 1991, o Black Album ocupa a 14ª  posição na lista dos 200 álbuns definitivos do Rock n’ Roll Hall of Fame, está entre os 500 melhores de todos os tempos, pela Rolling Stones e é um dos mais vendidos do mundo.

Quinto álbum de estúdio da banda, o Black Album marca uma mudança de estilo do trash metal para um som mais comercial. Obviamente, o Metallica foi muito criticado por isso à época (ainda é?). Como toda mudança, fez com que a banda perdesse fãs antigos e ganhasse novos. Dentre eles, essa pessoa que vos escreve!

Tem como não se deixar envolver pela energia desse álbum?

Anúncios

12 comentários sobre “Álbum da vez: Black Album/Metallica

  1. Acho que de todos que já ouvi do Metallica também prefiro o Master of Puppets. Ainda assim, o Black Album, mesmo que tendo um som mais comercial, é muito bom, daqueles que você começa a ouvir e continua até perceber que acabou. Se bem que faz muito tempo que não escuto Metallica ou qualquer outra banda de metal.
    Só uma coisa, faz tempo que quero confirmar isso com mais alguém, agora vou ter a chance: você também escuta o James Hetfield terminar todos os versos das músicas com “eee”? Não é só nesse disco, apesar de eu ter reparado pela primeira vez ouvindo ele, é em quase todas as músicas.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Acho que você colocou muito bem quando disse que o Black Album a gente escuta até perceber que acabou. Flui tão tranquilamente!
      Sobre o James terminando tudo em “eee” eu vou ter que reparar, haha. Te falo sobre depois!

      Curtido por 1 pessoa

  2. O Black Album é um marco. Nothing Else Matters foi a primeira música que eu tirei de ouvido na vida (ainda no violão) e errado (já é alguma coisa). Apesar de eu ser simplesmente apaixonado pelo Master of Puppets, eu jamais teria ouvido Metallica se não tivesse conhecido Nothing Else Matters. Ao contrário do que o Metallica fez depois do Black Album (Load, Reload e o sofrível St. Anger – Garage Inc. não conta porque é conver), o Black consegue ser acessível e pesado ao mesmo tempo. Como chamar de comerciais canções como Sad But True, Leper Messiah e Trhough the Never e como não amar My Friend of Misery. Aqui o Kirk Hammet começou a usar o wah wah, mas sem exageros e os solos são bons. Enfim, esse disco começou uma fase menos interessante do Metallica, mas é excelente, com certeza.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que, como eu cheguei bem depois no universo da banda, acabei não entrando nisso de fazer análise das fases, de viver isso de alguma forma. A vantagem é que eu não vejo os problemas, por assim dizer. Black Album é sensacional! E espero escrever de novo sobre Master of Puppets porque né, melhoramos e merece :)

      Curtido por 1 pessoa

  3. Nunca ouvi Metallica, mas reconheço o refrão de Enter Sandman haha Acho que terei de escutar algo para poder opinar direito hahaha Ouvindo “Nothing Else Matters” aqui e já adorei a longa introdução e melodia melancólica. Quem sabe eu consiga gostar desse clássico por completo?

    Beijos!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu acho que vale a pena tentar! Acredito ser bem fora da sua zona de conforto, talvez um desafio, mas Black Album é muito fácil de ouvir. Ao menos para mim (e outros que opinaram aqui), é algo que a gente escuta até o fim, até acabar, sem ficar conferindo se já deu, entende? ;)
      Beijoo

      Curtido por 1 pessoa

  4. Eu não sou fã de Metallica. E, para falar a verdade até entrar na faculdade eu tinha uma ideia péssima deles hahaha
    Mas tenho duas amigas da facul que me mostraram que a banda era boa e hoje ouço algumas músicas, a Nothing Else Matters, foi a primeira música deles que ouvi e gostei. :) Bj

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que muita gente tem uma ideia errada de bandas de heavy metal, né? Não sei se sua razão era essa, mas acontece. Metallica é muito bom e isso vai além de Nothing Else Matters. Depois coloca o Black Album (ou até o Master of Puppets) pra tocar. Vai ser rapidinho e provavelmente você vai descobrir mais músicas legais!

      Curtido por 1 pessoa

  5. É mesmo, a energia desse álbum é do caralho!
    Cresci ouvindo o Black Album, entonces, soy suspeita pra falar! ♥
    Das que eu mais curto e que não foi um hit bombástico 90’s deles, está a incrível Wherever I May Roam. Foda!
    Continue escrevendo sobre Rock e Metal, amo quando tu fala sobre um artista que eu curto! <3

    Beijo enorme!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s