Arte na capa!

Recentemente, o Yellow Convida apresentou um post sobre a história por trás de 5 capas de álbuns. Foi pensando nisso que passei a reparar mais nas capas dos álbuns que tenho ouvido e resolvi abrir espaço no Yellow para falar também de outra coisa que eu gosto muito: arte.

Como a música não pode parar, fui em busca de capas que trazem artes que eu considero bem bacanas acompanhadas, claro, dos links para que vocês possam curtir o som de cada artista que aparecer por aqui.

– Começamos com Fiona Apple e o maior título de álbum que já vi: The Idler Wheel Is Wiser Than the Driver of the Screw and Whipping Cords Will Serve You More Than Ropes Will Ever Do (ou simplesmente The Idler Wheel).

fiona
Ouça: YOUTUBE | Spotify

Lançado em 2012, esse é o quarto álbum de estúdio da cantora e compositora americana. Estreou em 3° lugar no chart da Billboard 200, a melhor marca de Fiona até hoje e lhe rendeu uma indicação ao Grammy de Melhor Álbum Alternativo.

Ainda não consegui confirmar 100% essa informação (sorry) e se alguém souber, me avisa por favor. Mas, acredito que a arte da capa seja de autoria da própria Fiona! Em sua página oficial no Facebook – um tanto quanto desatualizada, diga-se de passagem – estão algumas fotos de outras produções artistas dela.

– É bem verdade que faz um tempo que eu não ouço Young The Giant, banda americana de indie rock.  Mas, achei válido trazer para cá a capa de Mind Over Matter, o segundo álbum de estúdio dos caras, lançado em 2014.

young
Ouça: YOUTUBE | Spotify

Gosto da capa pela fotografia e, sobretudo, por essa arte gráfica um tanto quanto surreal produzida por Matt Wisniewski, auxiliado pelo designer Mark Obriski e pelo fotógrafo David Vincent Wolf.

No site de Matt é possível encontrar outras artes incríveis seguindo o mesmo estilo, compiladas no que ele chama de “Experimentos”. Por lá também estão diversas fotografias feitas por ele.

– A capa de In Utero – o terceiro álbum de estúdio do Nirvana, lançado em 1993 – foi desenvolvida pelo diretor de arte Robert Fisher, a partir de ideias de Kurt Cobain. Certamente, a mais famosa desse post.

in utero
Ouça: YOUTUBE | Spotify

O vocalista do Nirvana não era apenas músico e também desenhava, pintava e fazia colagens. Uma dessas – intitulada “Sexo e mulher e In Utero e vaginas e nascimento e morte” – ilustra a contracapa do álbum em questão e, por isso, também ganha destaque aqui. Trouxe, para que seja possível visualizar melhor, a foto original e não a trabalhada para compor o álbum.

inutero2

– Halsey é nova no meu universo e o que despertou meu interesse para seu poptronick foi, justamente, a capa de seu primeiro, e até então único, álbum de estúdio Badlands. Para quem ainda não conhece, a moça é americana e lançou esse debut para nós ainda no ano passado. Recomendo suuuper! Infelizmente, ainda não achei informações sobre os responsáveis pela capa :( Alguém?

halsey
Ouça: YOUTUBE | Spotify

– Fechamos a lista com I Love You Honeybear. Uma ~curiosidade~ é que passei teeeempo querendo trazer esse álbum aqui pro blog, mas tinha receio de que não fosse agradar a vocês, queridos leitores. Para minha total surpresa, foi um sucesso! Falei sobre a música de Father John Misty no post sobre o barbudo no clipe da Lana Del Rey e quase todo mundo – para deixar espaço para os que podem ouvir e não gostar – ficou interessado e curtiu o som. Yay!

O álbum em questão é o segundo do artista – sob esse pseudônimo. Ele tem outros oito lançados como J. Tillman – e é de 2015. A arte da capa é de Alia Penner. Para a nossa sorte, encontrei o site dela com muuuita pop art bacana, desde fotografias a trabalhos de design e ilustração. Fica a dica!

honeybear
Ouça: YOUTUBE | Spotify

E ai, o que acharam das capas selecionadas? Vocês também curtem artes e ficam de olho nas imagens criadas para os álbuns que curtem? Me digam também se desejam saber mais sobre alguns dos álbuns citados :)

 

 

Anúncios

18 comentários sobre “Arte na capa!

    1. Sou suspeita para falar de Nirvana. Devo ser uma das fãs cegas que acha tudo lindo, haha, mas sei que a arte de In Utero – assim como outras – realmente são boas, independente da minha paixão.
      Sobre Young the Giant e rock indie como um todo, eu vivo de fases… Se algum dia se interessar, já fiz uma playlist especial com algumas músicas.
      Bjs!

      Curtir

      1. Vou dar uma olhada na Playlist sim, fico um pouco receosa porque considero até um tipo de som agradável, mas nunca me cativa de fato.
        Nem me fale, devo estar no mesmo barco de fã, aos meus olhos onde os caras encostam fazem mágica. Percebi isso olhando as bandas que, de alguma forma, receberam um empurrão de algum deles.

        Curtido por 1 pessoa

        1. Para facilitar sua vida, é esse o post: https://yellowevershine.com.br/2015/04/16/yellow-indie/
          E entendo seu receio. Quando fiz a play, há quase um ano, eu estava super empolgada com algumas músicas e bandas indie. Hoje, já nem tanto. Acho que só estabeleci uma relação mais “profunda” e duradoura com Imagine Dragons. Ainda assim, escuto essa play de vez em quando e me divirto.

          Sobre a influência do Nirvana na vida de outros, é algo que eu também gosto de observar. Aliás, sempre aconselho aos leitores buscar conhecer inspirações e inspirados pelos artistas que curtem.

          Curtir

  1. Gostei de todas ali, mas a que mais me chamou atenção foi a arte do ”I Love You Honeybear”. Essas artworks geralmente tem um significado paradoxal.
    Como a moça ai (Misa) comentou, realmente, Nirvana cabe em tudo, essa capa do ”In Utero” é uma obra de arte.
    Sabe uma capa com uma arte bem bacana? A do álbum ”Descensus”, da banda Circa Survive. Legal que eu tenho a mídia física e nela veio um poster e aquele livrinho com letras — não me recordo o nome desse livro —, e nele várias artes conceituais.
    Por falar em Circa Survive, já ouviu Lari? É uma ótima banda. Seria um prazer escrever um texto sobre (:
    Esse álbum “Descensus” é de qualidade, recomendo.
    A arte e a música caminham de mãos dadas desde sempre. Música também é arte!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Desde que li seu comentário no Facebook, sobre o possível paradoxo na capa de Honeybear, fiquei curiosa! Preciso pesquisar ainda…
      Eu sou suspeita para falar de Nirvana, mas concordo com vocês :p
      Enfim, sobre Descensus e Circa Survive, ainda não conhecia a banda e vou aproveitar a dica do álbum qualquer hora dessas.
      Obrigada!!
      E sim, música é arte :)

      Curtir

  2. As capas do Nirvana são sempre amor, né?!
    Acho que eu destacaria (e que não está na lista) todas as capas da Bjork, mas especialmente ‘Biophilia’, porque mesmo mantendo a artista na capa, são obras de arte REAIS!
    Amei o tema, Lari!
    Faça sempre!
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ah, como é bom visitar um blog que fala de capas inspiradoras, de músicas maravilhosas…enfim, acho que me encontrei aqui nesse cantinho, hein?! Sabe uma capa que me deixa loka? A capa do Ummagumma do Pink Floyd. Lembro de ficar olhando infinitamente para quela loucura, quando eu tinha meus 8/9 anos e meu pai tinha esse vinil! ahahahaa Aliás, todas as capas do PF são sensacionais, né? A capa do The Doors, Strange Days, de 1967, foi uma capa que o Jim pediu pra não ter nenhuma foto dele porque ele não gostava daquela coisa de ser identificado como o líder da banda e odiava aquela tietagem em cima da imagem dele porque ele queria ser reconhecido como um poeta. Enfim, adorei essas que você nos apresentou porque eu só conhecia as três primeiras. Bjos!

    Curtir

  4. Ia comentar mais cedo esse post maravilhoso, mas preferi fazê-lo de casa para consultar antes a minha coleção hehehe Vou citar aqui umas capas que acho bem bonitas/criativas/diferentes:

    Air Supply – The Vanishing Race
    Bee Gees – Love Songs
    Blackmore’s Night – Under a Violet Moon e Shadow of the Moon
    Britney Spears – Britney
    Celine Dion – Sans Attendre
    Christina Aguilera – Bionic
    The Corrs – Home
    Evanescence – The Open Door
    A Great Big World – Is There Anybody out There
    James Blunt – All The Lost Souls
    Joss Stone – Introducing e The Soul Sessions Vol 2 (acho que são minhas capas favoritas dessa lista)
    Julieta Venegas – Otra Cosa
    Katy Perry – One of Those Boys e cd single de Unconditionally
    Kelly Clarkson – My December
    Malú – Vive
    Maroon 5 – Overexposed
    Pink – I’m Not Dead
    Silverchair – Neon Ballroom
    Taylor Swift – Speak Now (por causa do efeito de pintura do vestido)

    Enfim… hahaha Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s