Evitando o Rock n’ Roll, com David Bowie

Post atualizado em 08 de janeiro para incluir a resenha do álbum, ao final*

Em apenas dois dias, estaremos celebrando o aniversário de David Bowie com o lançamento de seu novo – e vigésimo quinto – álbum de estúdio, ★ ou Blackstar.

Como se há de supor, a “coincidência” das datas é mais um movimento friamente calculado do chapolin Camaleão do Rock. O homem que se reinventa constantemente e parece saber exatamente como deve proceder a cada nova vida.

A obra é mais uma parceria com o produtor Tony Visconti. Em 2013, a dupla se reuniu para The Next Day, o primeiro álbum do cantor em  quase 10 anos, que seguiu pelo bom e velho rock n’ roll.

Após o retorno, chegou a hora do camaleão trocar de cor mais uma vez. E assim, em ★, temos David Bowie buscando, de várias formas, evitar o rock n’ roll.

Se Bowie influencia muita gente, é certo que busca inspiração em outros artistas também. Kendrick Lamar está entre eles e eu, sinceramente, não esperava por isso. Interpretando a explicação de Tony (o produtor), entendi que Lamar é mente aberta e consegue fazer além de um álbum de hip hop puro e direto. A inspiração está em saber dar espaço ao novo, ao diferente e  ainda manter-se fiel a si mesmo.

Convenhamos, Bowie já sabe fazer isso há tempos. É curioso, porém, pensar a que tudo isso vai nos levar…

Lançada ainda em 2014 como parte da coletânea Nothing Has ChangedSue já não é novidade. O jazz nela presente é uma das influências desse novo álbum que, acredito, incorpora também elementos que vão do clássico ao sutilmente eletrônico.

Assistir ao curta de Blackstar – single homônimo lançado em 20 de novembro de 2015 -, é perceber que mesmo com mais essa mudança, Bowie sabe exatamente onde está. Do outro lado, nós meros mortais, podemos e vamos nos perder.

Aos quase 69 anos, dos quais 54 de carreira, Bowie segue intrigante. Como é possível alguém que já criou tanto cumprir a proposta de apresentar algo totalmente novo?

O pouco que já temos de ★ deixa claro que Bowie tem a resposta. Também foi lançada no ano passado ano passado a versão em áudio de Lazarus que comprova que vamos sim nos perder e, depois, nos reencontrar. A essência não muda. E, evitar o rock n’ roll não é abandoná-lo por completo.

Time may change him, but not his mystique – The Guardian.

Faixas: 1. Blackstar | 2. Tis a Puty She Was a Whore | 3. Lazarus | 4. Sue (Or in a Season of Crime) | 5. Girl Loves Me | 6. Dollar Days | 7. I Can’t Give Everything Away

Lançamento oficial: 08 de janeiro de 2016.

*ATUALIZAÇÃO: Não poderia deixar de acrescentar aqui a belíssima resenha de “Blackstar”, disponível no PontoJao, blog parceiro para qual eu também escrevo semanalmente. Acesse aqui.

Anúncios

14 comentários sobre “Evitando o Rock n’ Roll, com David Bowie

  1. A arte da reinvenção é realmente algo que devemos aplaudir de pé, pois não são todos que conseguem dominá-la tão bem. Excelente post, Lari. Ficarei de olho aguardado o lançamento do novo álbum do senhor Bowie. Ah, e a propósito, super curti o novo visual do Yellow, ficou maravilhoso e bem moderno <3

    Curtido por 1 pessoa

  2. Confesso que só ouvi algumas músicas dele, e lembro que o conheci assistindo ao filme “As Vantagens de Ser Invisível” (que por sinal eu adoro) e gostei bastante!! Espero que neste seu novo lançamento ele continue arrasando, e mudanças são sempre bem vindas :))
    Beijinhoos <3

    Curtido por 1 pessoa

    1. Se não me engano, é Heroes que está na trilha sonora do filme. É ótimo que um filme tão maravilhoso tenha Bowie! :)
      Estou ansiosa para o novo álbum. É bem difícil que não seja bom, mas tenho menos confiança para o diferente do que o próprio David rs

      Curtido por 1 pessoa

    1. Ele é incrível, incrível… Um dos melhores textos que eu escrevi na vida é sobre David Bowie! Ele é inspirador.
      Espero que goste das músicas. Se estiver disposta, leia um pouco sobre os álbuns que escolher. O contexto às vezes nos ajuda, rs :)

      Curtido por 1 pessoa

  3. Quando tu imaginaria o dia de hoje, né?
    Com certeza virou uma blackstar, ou subiu na nave de volta para o planeta dele.
    Porque tenho minhas dúvidas se Bowie era daqui.
    (tô ouvindo Starman agora) <3
    Um beijo, Lari.
    Cumpri com tua homenagem na nossa fanpage do grupo.

    :*
    Bia

    Curtido por 1 pessoa

    1. Só não te afirmo que ele não era daqui porque não tenho como provar, rs
      Fiquei arrasadíssima, Bia. Meu coração ainda tá bem apertadinho…
      Essa noite, sonhei que estava com Kurt Cobain, ouvindo Starman (ao vivo)!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s