Álbum da semana: Frogstomp (Silverchair)

Primeiro álbum da semana de outubro \o/ e chegamos agora ao quinto mês de indicações semanais aqui no Yellow :O Quando eu sugiro que vocês ouçam algo aqui, eu realmente estou sugerindo algo que eu gosto e que, espero, possa agradar a vocês também. Imagino que vocês saibam que nem sempre é fácil fazer isso e, assim sendo, lembro que estou aberta a sugestões sempre :)

Depois de acordar os neurônios afetados pelo calor insuportável da noite de domingo, decidi falar hoje sobre Frogstompdo Silverchair.

frogstomp

MOTIVO DA ESCOLHA – Quando Daniel Johns (o vocal da banda) voltou à ativa em carreira solo, eu voltei a ouvir Silverchair e viciei nesse que foi o primeiro álbum de estúdio dos caras. Na época, eles eram uns moleques de 17 anos, mas faziam um grunge grunge que muito me agrada.

Leia mais: Daniel Johns e a vida pós Silverchair | Opinião: Daniel Johns e o EP de Aerial Love

Para muitos – segundo o renomado instituto de pesquisas Resultados da Busca no Google – Frogstomp não é o melhor álbum da banda (que seria o Diorama, lançado em 2002, antes dos caras darem uma pausa para realizar projetos paralelos). Mas, é meu favorito.

johnsPOR QUE OUVIR? O álbum foi lançado em 1995, quando eu era apenas uma criança feliz. Tive meu primeiro contato com ele quase 10 anos depois, quando eu vivia muitos dos dramas adolescentes retratados nas letras do Silverchair. Época da vida que, inclusive, me permitiu ter uma paixonite por Daniel Johns e seus longos cabelos loiros. Mais alguém?

Pois bem. Através desse álbum, adolescentes (ou rebeldes sem causa) que se sentiam no direito de manifestar suas opiniões formadas sobre tudo, deram as caras para um mundo adulto e foram muito bem recebidos. É certo que, ao longo do tempo, o conhecimento musical, técnicas e a voz de Johns se aprimoraram. Isso é bem perceptível já em Diorama. Mas, foi ali em Frogstomp, com o som cru e vocal arranhado e poderoso – tendo em vista que Daniel tinha apenas 16 anos – que o Silverchair encontrou seu lugar de destaque, sendo comparado ao Nirvana, Pearl Jam e ao AC/DC (?)

Acredito que esse álbum não aparece em nenhuma lista oficial de melhores álbuns etc. etc. Então, espero que vocês confiem em mim e ouçam haha! Acho válido dizer que Daniel Johns escreveu (ou co-escreveu) todas as músicas e que minhas favoritas são TomorrowPure Massacre.

Informações:

LANÇAMENTO: 27 de março de 1995

FAIXAS:

  1. Israel’s Son
  2. Tomorrow
  3. Faultline
  4. Pure Massacre
  5. Shade
  6. Leave Me Out
  7. Suicidal Dream
  8. Madman
  9. Undecided
  10. Cicada
  11. Findaway

Para ouvir, basta clicar na imagem da “capa” do álbum postada anteriormente (Spotify) ou aqui para ouvir no youtube.

Lembrando que, às quintas-feiras, publico minha coluna #YellowSounds no blog PontoJão, seguindo o livro “1001 álbuns para ouvir antes de morrer”. O da semana passada foi o aniversariante (What’s the story) Morning Glory?, do Oasis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s