Amy don’t you go – Tributo a Amy Winehouse

Hoje se completam 4 anos desde que Amy Winehouse nos deixou. Se você acompanha o Yellow e viu o post de segunda-feira, já sabe que falar da diva britânica mexe com meu coração e, portanto, já era de se esperar que eu não deixaria essa data passar em branco.

O título desse post é baseado na canção Amy, do Green Day, feita após a morte da cantora como uma homenagem. Eu agradeço muito a Billie Joe Armstrong por ter escrito e compartilhando essa letra com o mundo. Me sinto muito representada…

Amy don’t you go (Amy não se vá)
I want you around (Eu quero você por perto)
Singin’ ‘woah’, please, don’t go (Cantando ‘woah’, por favor, não se vá)
Do you wanna be a friend of mine? (Você quer ser minha amiga?)

No decorrer da semana, pensei no que trazer para vocês (e para Amy) hoje. E resolvi postar outros artistas dando voz às músicas dela – um pouco parecido com o que fiz para Nina Simone – e também algumas apresentações do show tributo que aconteceu ainda em 2011, com artistas dedicando outras canções à Amy ♥

Começamos com Bruno Mars cantando uma das minhas favoritas da vida, Valerie. A versão fez parte do show, com direito a dancinha e mensagem especial para Amy com a ajuda da platéia. Assistam:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=toSWIFioFmw/]

Seguimos com James MorrisonLove is a losing game que, na minha opinião, tem uma das letras mais verdadeiras e tocantes de Amy. E James conseguiu manter essa pegada, um cover lindo, lindo…

Tears dry on their on, ao vivo, na voz de Sam Smith. A filmagem, aparentemente, foi feita por um fã. Apesar de não ser o melhor angulo, tanto a qualidade da imagem quanto a do som são boas e dá pra captar a vibe gostosa do show:

Make you feel my love é uma música da Adele que Amy amava. Na abertura do vídeo, Adele explica que está cantando essa música para a conterrânea desde que ela morreu e que sempre se inspirou em Amy, que era uma pessoa amável. Ela ainda pediu para que as pessoas usassem as luzes das câmeras dos celulares para produzir um efeito de estrelas, para que Amy pudesse ver todos lá do céu ♥

I could offer you (Eu poderia oferecer a você)
A warm embrace (Um abraço caloroso)
To make you feel my love (Para fazer você sentir o meu amor)

Para fechar, vou deixar ainda três links: 1) O Coldpaly prestou homenagem cantando um trecho de Rehab, seguido de Fix You, no Lollapalooza de 2011; 2) A diva pop Beyonce gravou uma versão de Back to black para o filme The Great Gatsby. Originalmente, uma parceria com Andre 3000, mas deixo aqui a versão solo; 3) Outra versão de Back to black – essa mais parecida com a da Amy – feita por Florence Welch (and The Machine), que você confere clicando aqui.

Sobre Amy, por mim mesma:

Amy poderia ter se tornado uma lenda da música, mas, infelizmente, ficou entre nós por um período de tempo muito curto. Por mais anos e anos, vou seguir exaltando a sua voz e jeito de cantar que deixavam escapar a alma e inundavam (inundam) os ambientes de sentimento. Um sentimento misto, acredito.

Ouvir e ver Amy sempre me traz misturas de felicidade e tristeza, completude e vazio. Eu me encontro e me perco em Amy muitas vezes e é por isso que eu a ouço com tanta frequência. Eu encontro muito da vida e da não-vida que nossos dias às vezes têm traduzidos nas letras, nas melodias e na voz dela e é por isso que eu falo de Amy sempre com muito vigor. Na maioria das vezes, estou também com os olhos marejados e a garganta em nó.

Eu não queria mesmo ter perdido Amy. Queria tê-la visto ao vivo. Queria ainda poder aguardar álbuns novos, singles novos… Às vezes me pego pensando em como sua excentricidade, tão natural, se contrastava com algumas aparições forçadas que várias cantoras fazem no mundo pop da música e em como sua originalidade faz falta.

Amy don’t you go. Do you wanna be a friend of mine?

À Amy Winehouse, com carinho.

Anúncios

7 comentários sobre “Amy don’t you go – Tributo a Amy Winehouse

  1. Nossa Lari, que post emocionante. Ainda não consegui parar para escutar cada uma das versões mas conheço a grande maioria delas. Compartilho dessa admiração pela Amy e acho que o mundo perdeu uma das maiores cantoras dos últimos tempos, que podia ter entregado muito mais, mas conseguiu deixar recordações incríveis. Amy é daqueles artistas imortais, que sempre vai nos encantar e nos fazer mergulhar em reflexões. Um viva a ela, hoje tem muitos brindes no céu!!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Que post lindo Lari!
    Confesso que nunca fui muito fã dela, por não conhecer mesmo. Conhecia uma e outra música mas, lembro direitinho do dia em que ela morreu. Foi tão estranho! Ler teu post me fez conhecer ela um pouquinho mais e essas homenagens todas foram lindas.

    Você soube manter viva a memória dela nesses 4 anos, pode ter certeza :)
    Beijinho.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s