De Maria Gadú à Guelã

Música brasileira ainda é raridade aqui no Yellow e eu tenho mesmo certa limitação tanto para escrever, quanto para ouvir… Mas, quero muito falar de Maria Gadú aqui e espero que vocês gostem. Recentemente, ouvi o álbum mais recente da cantora, o Guelã, lançado em maio deste ano. Partindo dai, resolvi fazer um retrospecto da minha relação com a cantora que passou muito, muito tempo no repet do meu iTunes. Nesse post, falaremos daquilo que eu vi, desde o lançamento do álbum homônimo, em 2009 até esse terceiro LP que chegou há pouco pra gente.

Como é a primeira vez que a cantora aparece aqui no blog, vou fazer um post um pouco parecido com o Malu e a Banda do Mar, para contar mais da minha relação com Maria Gadú e o que aconteceu até a chegada de Guelã. Importante: o post está cheio de links para que vocês ouçam todas as músicas referidas!! 

Descobrindo Gadú – O Brasil inteiro descobriu o som da moça quando a já citada Shimbalaiê tocou até cansar os ouvidos após ser escolhida como tema da novela global Viver a Vida (2009). Eu, como uma galera deve ter feito, baixei o álbum Maria Gadú e persegui a cantora em todos os programas de TV para os quais ela foi convidada a participar. O visual dela chamou atenção (mais do que deveria), bem como sua opção sexual e ai houve uma overdose de Maria, de sua música e de comentários avulsos e que não acrescentavam em nada, só faziam cansar. E eu realmente cansei. Ao longo desses 6 anos, mantive o álbum no meu iTunes porque ele sempre foi muito mais do que Shimbalaiê. #FicaDica para que vocês escutem minhas favoritas: Dona Cila, Ne Me Quitte Pas e A história de Lilly Brow:

Covers/regravações – Maria regravou várias músicas de outros artistas – inclusive Baba (Baby), aquela da Kelly Key, e transformou a música. Além dessa, destaco Oração ao tempo, de Caetano, Lanterna dos Afogados e Lourinha Bombril, dos Paralamas:

O que eu perdi – Eu praticamente não acompanhei a Maria depois do boom de 2009. Cheguei a ver algumas coisas do Multishow ao vivo que ela fez sozinha, mas perdi a parceria com Caetano e o segundo álbum de estúdio Mais uma página, lançado em 2011.

Em 2013, ela lançou um álbum completo de duetos com outros nomes da música contando com Ana Carolina, Gil, Caetano, Milton Nascimento, Jay Vaquer, Jota Quest, Tiago Iorc…

É um álbum que eu considero relativamente longo (são 18 faixas), mas vale a pena ouvir, principalmente colocando como música de fundo para alguma atividade tranquila do seu dia ou até mesmo quando for receber gente em casa :)

Guelã – Maria Gadú passou quatro anos sem lançar material inédito até que Guelã finalmente chegou à nós. Maria é voz e violão, habitualmente, mas esse novo álbum abre espaço para experimentações, mais instrumentos, mais guitarras. Porém, sem perder toda a característica intimista. Tudo isso e mais um pouco está bem descrito e detalhado neste post do Escuta Essa. 

Além dela, recomendo que ouçam pelo menos obloco, música de divulgação do álbum, e áquaria que, provavelmente, é minha preferida. Ainda é um pouco cedo para dizer.

Maria Gadú vs. Guelã –  Comparando os dois álbuns que me relacionam com Gadú: o primeiro e o último, acho que o álbum de estreia é mais animado e tem letras mais chiclete. Não quero que isso soe ruim, muito pelo contrário, ok?! Guelã é ainda mais intimista e reservado, do meu ponto de vista. Mas, talvez seja musicalmente mais maduro (?). Você pode ouvir os dois álbuns completos clicando em: Maria Gadú e Guelã (links para o Spotify).

** SOBRE OS LINKS PARA O SPOTIFY**
O Spotify é o serviço de streaming que estou usando no momento e por isso coloco links de lá no post. Você não usa Spotify (ainda)? Não tem problema! Porque 1) é super simples baixar e você pode usar a versão gratuita. Acho que vai gostar; 2) Tento colocar links também para o youtube. Às vezes deixo de fazer isso por conveniência principalmente pela qualidade do material, principalmente quando é link para um álbum completo. Se tiverem sugestões quanto a isso, me avisem!

Anúncios

16 comentários sobre “De Maria Gadú à Guelã

  1. Hi Lari! I answered your comment on my blog, but I wasn’t sure you would get back to see it, since my blog is a bit different. The title is adapted from Dean Martin’s famous song “The Birds and the Bees”. The first verse is

    “Let me tell you about the birds and the bees
    And the flowers and the trees
    And the moon up above
    and a thing called ‘love'”

    So you were correct to rhyme the title.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olha a nova mpb aparecendo por aquiiii! Adorei o post, Lari. To aqui morrendo de amor, ouvindo o álbum dos duetos (só conheço umas três músicas). Não sou grande conhecedora da Maria Gadú, mas sempre que escuto algo dela gosto muito. Uma das músicas que mais gosto é João de Barro, acho super emocionante.
    Taí, eu tava querendo coisas novas pra ouvir, vou baixar os discos dela agorinha. =*

    Curtido por 1 pessoa

    1. Yeeeeeees! haha
      Fico muito feliz que você tenha curtido. Música brasileira é uma coisa muito mais “sua” do que “minha” então, é bom sinal que o post tenha te agradado e trazido músicas novas pra vc ouvir.
      Beijos :))

      Curtido por 1 pessoa

    1. Sabe que foi assim que eu acabei escrevendo esse post? Gostava muito de algumas músicas antigas dela e vi que ela lançou esse álbum novo. Resolvi ouvir e ai acabei ouvindo várias coisas ‘velhas’ que eram novas pra mim e curti!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s