Legião em filmes

Originalmente postado em Segundo Café

Os filmes não são novos, mas o fim de semana está ai se você não tem outros planos, fica a dica do que assistir, porque vale a pena!

Ainda no ano passado foram lançados dois filmes sobre Legião Urbana. Minha expectativa maior era para assistir a Faroeste Caboclo, mas acabei assistindo Somos tão jovens primeiro e por acaso.

Fui ao shopping com minha amiga Laura para ver algum dos filmes que estavam em cartaz. Se não me engano, ela tinha me falado que já estava passando “aquele do Legião Urbana” e eu pensei que fosse o com a conterrânea Isis Valverde. Ao saber que não, uma leve decepção, mas assisti feliz porque Legião é Legião.

Talvez esses fatos tenham contribuído para que Somos tão jovens tenha me surpreendido positivamente. O filme conta a juventude de Renato Russo. Quem morou em Brasília naquela época deve ter se identificado com muita coisa. O pessoal da mesma geração, mas de outras regiões e os fãs de Legião que acompanharam a banda desde o começo devem também ser os melhores críticos para este filme.

Eu, com meus vinte-e-poucos-anos, aprendi a gostar de Legião com os primos mais velhos, mas nunca participei da realidade ou coisa parecida. Eram outros tempos. De qualquer forma, a admiração e o gosto pela música surgiram cedo. Sempre considerei Renato um sujeito muito inteligente e inteligência e coisa que me atrai desde cedo.

O filme serviu para me contextualizar com imagens, para me fornecer cenários que eu jamais poderia resgatar na memória. Serviu também para me passar a ideia de que Renato era chato (mas isso não muda nada) e de que e o ator que o interpretou e cantou, Thiago Mendonça, merece prêmios.

Além de tudo, foi super divertido cantar com os outros fãs na sala de cinema. Para quem ainda não viu, #ficadica e o trailer.

Faroeste Caboclo eu assisti ainda ontem. Foi bom ter dado um tempo (apesar de que não precisava tanto) porque a ansiedade já havia passado, influenciando menos o meu julgamento. De qualquer forma, o filme me decepcionou… Mas eu já esperava por isso. Aprender a cantar Faroeste Caboclo foi um desafio e passei momentos marcantes da pré-adolescência mostrando para os amigos e conhecidos que sabia a letra toda, sem errar. Achava genial. Passei anos imaginando versões da história de João de Santo Cristo e, como filmes sobre livros, era de se esperar que este filme me decepcionasse.

Mas, vale a pena assistir (para quem também ainda não viu). É bacana ir acompanhando o enredo com os trechos da música na cabeça. Achei que nem tudo encaixa bem. Ou, pelo menos, não encaixa da forma como eu esperava. A música continua sendo fantástica, o filme não chegou lá… O final não me deixou com gostinho de quero mais.
Fica ai também o trailer de Faroeste.

Quem já viu? Quem quer ver?

Anúncios

2 comentários sobre “Legião em filmes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s